Consumo Consciente contra o Trabalho Escravo

Aqui no Balaio da Dani já falei várias vezes sobre o Consumo Consciente, mas alguns outros pontos também precisam abordados, entre eles, o Trabalho Escravo. Sei que o tema é bem delicado, mas não adianta tentarmos fingir que ele não existe ou que não temos nada com isto.

Foto: Trabalho escravo de imigrantes bolivianos no Brasil

Na última semana, no dia 28 de janeiro, tivemos o Dia Nacional de Combate ao Trabalho Escravo, e felizmente vi algumas ações voltadas para o universo fashion, no entanto, a questão não é apenas dizer para os lojistas, empresários, comerciantes…que o trabalho escravo é crime, mas colocar na cabeça dos consumidores que ao comprar uma peça feita por essas pessoas ela estará colaborando para que isso não tenha fim.

Infelizmente não está mais disponível no Brasil a Lista do Trabalho Escravo que divulgava o cadastro de empregadores flagrados usando mão de obra em situação análoga à escravidão, o que para mim era uma ferramenta importantíssima e que precisa ser novamente aberta para a população. Como cidadã, tenho o direito de saber quem são as empresas e marcas que se utilizam e lucram através da escravidão das pessoas.

Ser um consumidor consciente não é apenas pesquisar, pechinchar, ficar atenta a qualidade do produto, se foi testado em animais… Ser um consumidor consciente também é entender que a sua compra faz parte de toda uma engrenagem, e que aquela peça linda (que custou barato ou os olhos da cara) foi feita por um ser humano que “trabalha” em condições indignas e sofre ameaças de todos os tipos.

São mulheres, crianças e homens que passam horas em locais insalubres, morando em condições aterrorizantes e sendo explorados sem piedade. Não estou aqui escrevendo nenhum absurdo, e basta colocar no Google a frase “trabalho escravo no Brasil” que vários Links irão comprovar que o “universo fashion” pode ser bem feio e nojento.

Sim, você pode continuar seguindo as últimas tendências, comprar o que gosta e o que quer usar, mas o que digo aqui é que precisamos ter consciência da nossa responsabilidade.

Apesar de tudo o que está coloca neste texto, você pode continuar fingindo que esse não é um problema seu, que pelo fato de não comprar uma blusinha algo vai melhorar ou que é muito sacrifício deixar de adquirir aquelas peças lindas daquela loja que você tanto gosta.

Ser gente, ser humano, ser solidário, ser cidadão é fazer a sua parte na construção de um mundo melhor. Não importa se as outras pessoas não fazem, o importante é que você faça.

Essa é uma escolha apenas sua, e por sinal, quem disse que a vida é fácil ou feita de escolhas fáceis? Normalmente escolher o correto é às vezes o mais difícil, porém, é sempre o mais gratificante.

por, Dani Rabelo

Anúncios

Um comentário em “Consumo Consciente contra o Trabalho Escravo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s