Antiguinhos que continuam em alta

Praticamente todos os dias a indústria de cosméticos lança novidades, e temos novos sabonetes, novos demaquilantes, cremes para os cabelos, entre outros. Apesar de tudo isso alguns antiguinhos continuam firmes no mercado e, após algumas reformulações, foram redescobertos e descobertos, dependendo do ano de nascimento do consumidor 😉

Produtos como Neutrox, Leite de Rosas, sabonete Alma de Flores e o clássico Perfume Alfazema fizeram parte da minha infância, e tenho o cheiro de cada um bem guardado nas minhas lembranças.

Após usá-los, posso dizer que todos continuam cumprindo o que prometem, e alguns estão ainda melhores. A maioria das embalagens sofreram mudanças, nem que seja apenas na escolha da fonte, ou até mesmo nas cores e desenhos, mas todos mantiveram o ar vintage.

Vamos agora falar um poucos mais sobre alguns desses produtos? 🙂

Neutrox

Segundo informação do seu atual fabricante (Flora), esse foi o primeiro condicionar do Brasil, sendo criado em 1974. Hoje existem várias versões, mas as pioneiras foram o Neutrox 1 (o amarelinho) e o Neutrox 2 (de cor rosa com uma sereia desenhada na sua embalagem – feito para usar na praia e na piscina).

Os cheiros continuam os mesmos, e a empresa manteve a embalagem transparente mudando apenas a estampa. Meu cabelo continua “desmaiando” quando uso o Neutrox 1 (chamado agora de Neutrox Clássico), e a sensação de hidratação é imediata. No caso do Neutrox 2 (Mar e Piscina) não posso dizer se ele cumpre a proteção contra o sal, sol e cloro, mas que o danado evita aquele aspecto de cabelo ressecado e embaraçado depois de um banho na piscina ou no mar, isso ele faz.

Sabonete Alma de Flores

Nos anos 80/90, o sabonete Alma de Flores não era um dos mais acessíveis, podendo até ser algo presenteável. Podemos dizer que ganhar um kit de sabonetes Alma de Flores era semelhante ao que hoje seria um kit de sabonetes Natura.

Fabricado pela Memphis, o sabonete Alma de Flores foi lançado em 1950, e se antes existia apenas uma versão, hoje são oito tipos diferentes, e cada um possui também uma linha de talco e desodorante. Ainda hoje o sabonete, quando usado, deixa o banheiro e a sua pele perfumados, aquela sensação de limpeza e hidratação.

Talco Granadotalco-granado-02

Fabricado pela Granado, o Polvilho Antisséptico Granado (esse é o nome correto) está no mercado desde 1903, e possui ações antisséptica, antibacteriana, fungicida, secativa e desodorante. Combate assaduras, brotoejas e os odores da transpiração dos pés e axilas, além de prevenir pruridos e frieiras.

Esse foi o meu primeiro desodorante (o tubo era de papelão com a tampa de metal para rosquear), pois como a minha pele era ainda mais sensível quando criança/adolescente, só o talco da Granado conseguia evitar “aquele cheirinho” sem agredir. Hoje ele continua na minha lista de compras, e sempre uso nos meus sapatos fechado,  o que faço apenas é variar a fragrâncias.

Leite de Rosas

Com ação adstringente e desodorante, esse foi o primeiro demaquilante que escutei falar. Minha mãe usava para limpar a pele e tirar a maquiagem, mas também como desodorante. Hoje a utilidade continua sendo a mesma, e ele continua dando a sensação de limpeza e refrescância.

O Leite de Rosas foi desenvolvido em 1929 pelo seringalista Francisco Olympio de Oliveira (com ajuda de um amigo farmacêutico), que deixou o Amazonas para morar no Rio de Janeiro. Morando com a sua esposa em uma pensão no bairro de Laranjeiras, foi lá que eles produziram as primeiras unidades do produto, e para não incomodar outros inquilinos fechavam as caixas de madeira usadas para despachar a mercadoria martelando-as somente na hora em que o bonde passava.

minancoraMinancora

Foi a primeira coisa que usei para secar espinhas, mas depois descobri que para peles oleosas como a minha não seria a melhor indicação. Apesar disso, a pomada funciona muito bem para outros tipos de pele, inclusive sendo usada nas axilas e nos pés combatendo os odores indesejáveis.

Segundo informações que pesquisei na internet, a fórmula foi desenvolvida no Brasil, no início do século XX, pelo farmacêutico português Eduardo Augusto Gonçalves, que a registrou em 1915. Sua fórmula possui Óxido de Zinco, um agente anti-séptico, Cloreto de Benzalcônio, uma substância analgésica, Cânfora e Óleo Mineral. Hoje é vendida em uma embalagem de plástico, mas ainda me lembro da versão em lata, e que quando emperrava era uma luta para abrir.

Esses são os antiguinhos que eu continuo usando no meu dia a dia, e você? 😉

por, Dani Rabelo

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s